Tese sobre acidentes de trânsito em Pernambuco é transformada em livro para popularizar resultados

(Imagem: Arquivo/Fiocruz PE)

Para disseminar os resultados de sua tese de doutorado sobre a epidemiologia dos acidentes de trânsito em Pernambuco, o engenheiro mecânico, doutor em Saúde Pública e analista de Gestão em Saúde da Fiocruz Pernambuco, Paul Nobre, transformou-a no livro “Violência e morte no trânsito, associações ignoradas na prevenção dos acidentes com motociclistas”. Diante dos resultados encontrados nos estudos, ele defende a importância de discutir os acidentes de trânsito para além do setor de transportes e sob a perspectiva dos determinantes sociais da saúde. “Não podemos enxergar um acidente com motociclista como uma foto. É preciso analisá-lo dentro de um processo histórico que, no fim das contas, deságua ali, num acidente de trânsito”, acredita.  

Como surgiu a ideia de abordar os acidentes de trânsito envolvendo motociclistas?

Quando eu entrei para a área da Saúde Coletiva vi que havia um espaço grande para pesquisar os acidentes de trânsito que, na saúde, chamamos de violência no trânsito. Então, nós começamos a fazer parte do Laboratório de Estudo de Violência em Saúde (Leves) da Fiocruz Pernambuco e começamos a realizar essa pesquisa que teve três anos de duração. Ela foi  minha tese de doutorado “Epidemiologia dos acidentes de trânsito”, defendida em 2012, e teve foco na mortalidade de motociclistas e na exacerbação da violência social. Por que motociclistas? Porque eles são a morte da vez. Falar de acidentes de trânsito sem falar no motociclista é impossível.

De onde veio a ideia de transformar a tese num livro?

As pessoas fazem suas teses e elas ficam na prateleira da academia, das universidades. O hábito é enviá-las para algumas pessoas, mas eu queria que a minha transpusesse os muros da academia. Daí veio a ideia do livro e deu trabalho porque escrever um livro, para um público mais amplo, é você reescrever uma tese. Dá a impressão de que você faz a tese para a banca, que são cinco pessoas, mas, o livro é para um público muito mais amplo. A ideia é que haja um retorno. Quando eu escrevi o meu livro, pretendia provocar uma melhor problematização da violência no trânsito. Porque eu acho que o que se vive é um jogo midiático, são medidas cosméticas que são colocadas e que só fazem cobrir, digamos assim, a verdade que a gente nunca sabe o que é real. Eu quis trabalhar uma aproximação melhor dos acidentes de trânsito.

E como você abordou o tema dentro da saúde coletiva?

Se eu tivesse feito este livro e esta tese pela área de transportes, eles teriam sido muito limitados. Isto porque a saúde tem uma coisa chamada Determinação Social, que tem relação com os processos históricos que fomentaram todas as iniquidades. Então um acidente de trânsito, um acidente com motociclista não é apenas uma foto, mas um processo histórico que, no fim das contas, deságua ali. Fico muito chateado quando vejo toda a culpa ser posta no motociclista. Ele pode até ser a causa eficiente, mas, ele não é o responsável. O responsável é tudo aquilo que envolve a questão socioeconômica. Precisamos levar em consideração todo o contexto no qual o motociclista está inserido.  Foi por isso que me motivei a trabalhar nesse sentido.

capa_acidentes_Paul
(Imagem: Capa/reprodução)

O livro, fruto da minha tese de doutorado, reúne os resultados de três estudos estruturantes: “Estudo espacial da mortalidade por acidentes de motocicleta em Pernambuco”, “A reprodução social na compreensão das mortes por acidentes de moto em Pernambuco” e “Uma abordagem ecossistêmica para os acidentes de trânsito, com foco nas motocicletas: pressupostos teóricos e modelo explicativo no contexto de Pernambuco”. A pesquisa, realizada em Pernambuco, mostrou que o coeficiente médio de mortalidade por acidentes por motocicleta é de 3,47 por mil habitantes e que o risco de morte de motociclistas é maior fora do eixo metropolitano. As localidades com mais chances de apresentar maiores coeficientes de mortalidade por acidente de moto têm altos índices de crescimento populacional, de crescimento da frota total e baixa densidade demográfica, além de baixo Produto Interno Bruto (PIB) per capita e mais de 20 motos por mil habitantes.

 

 

Onde o livro pode ser encontrado?

O livro pode ser encontrado na Editora Universitária UFPE, no espaço “Saúde & Letras” da Fiocruz Pernambuco, a Livraria da Abrasco e na Livraria Jaqueira.

 Serviço:

Editora Universitária UFPE
Av. Acadêmico Hélio Ramos, 20. Cidade Universitária CEP.: 50740-530
Tels.: Secretaria: (81) 2126.8397 Livraria: (81) 2126.8930  Fax: (81) 2126.8395
E-mail: livraria@edufpe.com.br

Espaço “Saúde & Letras” – Fiocruz PE
Tel. (81) 2101-2515 – Rosi
E-mail: rosi03@cpqam.fiocruz.br
CPqAM/Fiocruz –PE – Campus da UFPE

Livraria Jaqueira
Rua Antenor Navarro, 138 Jaqueira – Recife – PE
Tel.: 81 3265.9455

Referência Bibliográfica

Silva PHNV. Violência e morte no trânsito: associações ignoradas na prevenção dos acidentes com motociclistas. Recife: Editora Universitária da UFPE; 2013.

 

Entrevista com: Paul Nobre

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*