Adolescentes com HIV não sabem negociar uso de preservativo

Um estudo apresentado como dissertação de mestrado no Programa de Pós Graduação em Pediatria da Escola Paulista de Medicina da Unifesp mostrou que a maioria dos adolescentes infectados com HIV e carga viral detectável (que aumenta o risco de transmissão) mantêm relações sexuais desprotegidas (65% para o sexo oral, 63% sexo vaginal e 68,4% sexo anal).

O enfermeiro e autor da pesquisa, Alexandre Lelis Braga, colaborador do Centro de Atendimento da Disciplina de Infectologia Pediátrica (CEADIPe/ Unifesp), avaliou a sexualidade e o planejamento reprodutivo de 93 adolescentes infectados pelo vírus da aids por transmissão vertical (de mãe para filho no útero ou no parto).

Em matéria sobre o estudo, o jornal Diário do Nordeste (21/3) revelou que além do baixo uso da camisinha por parte desses jovens, há ainda um conhecimento limitado sobre medidas profiláticas para não infectar o parceiro ou o embrião, em caso de uma gravidez. Para o autor do estudo, os jovens não se opõem ao uso da camisinha, mas têm pouco poder de negociação com os parceiros. “O adolescente que vive com HIV/Aids não tem, muitas vezes, habilidade suficiente para negociar o seu uso com o parceiro sexual. Insistir, para eles, pode acabar levantando suspeitas sobre a sua infecção”, explicou o pesquisador.

Leia mais

Adolescentes com HIV não sabem negociar o uso do preservativo, aponta estudo

Fonte: Adolescentes com HIV não sabem negociar uso de preservativo. [periódico na internet]. 2018 [acesso em 20 abr 2018];187:6. Disponível em: http://www6.ensp.fiocruz.br/radis/sites/default/files/radis187_web.pdf

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*