Tuberculose e Determinantes Sociais da Saúde

Nos últimos 10 anos, a doença teve uma queda de 20% no país, segundo dados do Ministério da Saúde e também houve redução na sua taxa de mortalidade, que no período caiu de 2,6 mortes por 100 mil habitantes para 2,2 mortes para cada 100 mil. Com os números que vem obtendo, o Brasil conseguiu alcançar a meta do Objetivo do Milênio de Combate à Tuberculose. Apesar do progresso, ainda ocupamos o 17º lugar entre os 22 países responsáveis por 80% de todos os casos da doença no mundo. Ainda há um longo caminho a percorrer, especialmente entre as populações mais vulneráveis socialmente, que ainda sofrem um grande risco de contrair tuberculose.

O programa Sala de Convidados explicou como a incidência de tuberculose está diretamente ligada aos determinantes sociais da saúde.

Para discutir o assunto, estiveram presentes o coordenador do Observatório Tuberculose Brasil, ligado à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Carlos Basilia; o representante da Secretaria Executiva do Fórum ONGs Tuberculose do Rio de Janeiro, Roberto Pereira; e o responsável pela comissão de tuberculose da Sociedade dos Pneumologistas do Estado do Rio (SOPTERJ) e gerente de doenças pulmonares do Município do Rio de Janeiro, Jorge Pio.

O programa Sala de Convidados foi exibido no Canal Saúde, da Fiocruz, no dia 03 maio de 2016.

 

Fonte: Tuberculose e Determinantes Sociais da Saúde. Rio de Janeiro: Canal Saúde; 2016 Maio. [acesso em 18 maio 2016]. Disponível em: https://www.facebook.com/canalsaudeoficial/photos/a.319052084852399.72305.315306481893626/1000107440080190/?type=3&theater

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*